Faça MVP da forma certa: O que plataformas como Facebook, Airbnb, Uber podem nos ensinar?

Uma das perguntas mais pertinentes quando se está desenvolvendo um aplicativo é “como eu posso fazer minha ideia viável e reduzir o risco de falha?” E a resposta mais frequente a essa pergunta é “Faça um MVP primeiramente”. MVP significa mínimo produto viável (Minimum Viable Product, em inglês). O significado comum de desenvolver o seu MVP é criar um aplicativo com mínimas funções possíveis e aguardar o feedback dos usuários. Caso o feedback não seja desencorajador, então você começa a trabalhar no produto real. Um dos principais motivos para construir um MVP se deve ao fato de não custar muito, e ele vai ser seu alicerce.

Mas o problema é que a maioria dos produtos fracassa. Mas por quê? Seria porque os MVPs deles não funcionaram? Talvez. Mas também é possível que tenha algo errado no MVP em si, na sua idealização.

Por que MVPs fracassam?

Aqui estão alguns erros de MVP para se evitar. Para empresas tentando construir um negócio de sucesso, é importante que todos os seguintes problemas sejam considerados.

Modelo de negócio pouco claro

Um dos erros de MVP mais comuns que startups cometem é ter um modelo de negócio pouco claro. Muitos empreendedores preferem focar em implementar as tecnologias mais atuais antes de se importarem com as considerações básicas de negócio. Eles deixam para decidir como vão lucrar posteriormente, uma vez que tenha usuários para “monetizar”. Mas essa estratégia tende ao fracasso.

Recursos, não interações

Esse erro decorre do anterior. Frequentemente, enquanto estão desenvolvendo um MVP, startups contam o número de recursos, priorizam eles, definem o recurso “chave”, e quando acabam desenvolvendo um aplicativo bacana, ninguém usa. Ao invés de turbinar seu aplicativo com ótimos recursos, você precisa focar em disponibilizar interações entre os usuários.

Falta de foco em atrair usuários

Enquanto estão desenvolvendo um produto, empreendedores nem sempre pensam muito se seus produtos atrairão usuários no lançamento. Mas como nós podemos validar a viabilidade da idéia do aplicativo se ninguém está utilizando ele? Você pode evitar todos esses erros se você criar um MVP muito próximo do seu produto final.

Como criar um MVP da forma certa

Hoje,  muitas MVP de startup são desenvolvidos usando Uber, Airbnb e Facebook e outros aplicativos bem-sucedidos como modelo. Uber, Airbnb e Facebook são todas plataformas.

O objetivo de uma plataforma é disponibilizar interações repetidas entre os usuários. E para disponibilizar interações, uma plataforma precisa tornar possível que os usuários troquem valor com o outro.

A forma como o valor é criado na plataforma difere da forma de como o valor é criado em outros tipos de negócios. Em uma plataforma, usuários – não negócios – são a principal criação de valor. Esse é o princípio fundamental das plataformas.

Se você quer desenvolver um produto que usa um negócio de plataforma como modelo, está aqui o que você precisa para criar um MVP bem-sucedido.

Identifique a unidade principal de valor

Primeiramente, você precisa definir uma unidade principal de valor para sua plataforma. Todo produto deve gear valor para seus usuários. O valor principal do Airbnb, por exemplo, é oferecer listas de acomodações disponíveis; Facebook oferece um feed de notícias. O Uber disponibiliza um mapa mostrando motoristas disponíveis na sua área.

Esse valor principal é criado na plataforma, que não pode funcionar sem ele. Valor principal cria a demanda que faz a plataforma viável.

Entendendo o valor principal do seu produto vai te ajudar a construir sua arquitetura. Uma vez que o valor principal for definido, você pode começar a construir interações feitas a partir ele.

plataforma

Crie interações principais envolta da unidade principal de valor

A segunda tarefa no processo de criação do MVP é determinar como facilitar interações entre usuários para que haja troca de valor.

Se você estivesse criando o Facebook, por exemplo, você se preocuparia em criar conteúdo constante para sua página e a de seus amigos. Se você estivesse desenvolvendo o Etsy, você pensaria em como alcançar pessoas criativas para vender seus produtos feitos a mão .

Toda plataforma de sucesso viabiliza interações constantes entre usuários. Portanto, você deve prestar atenção em como essas interações devem ser criadas.

A interação principal  consiste em quatro processos: criação de valor, curadoria (mantendo a alta qualidade do serviço oferecido na plataforma), customização (possibilitando o fácil acesso do valor) e o valor de consumo.

Para Instagram, criação de valor se baseia no registro do usuário, informações pessoais, baixar ou tirar foto, edição das fotos e postagem. Usuários curtem e comentam, dando indícios da qualidade das fotos. Para personalizar a experiência do usuário, o Instagram seleciona posts de acordo com suas ações anteriores (curtidas e comentários). O consumo de valor ocorre no momento em que você olha o seu histórico do Instagram.

Para acessar a viabilidade do seu MVP, você precisa de usuários. Então como você pode atraí-los?

instagram-social-media-web-pages-internet-163141

Quem veio primeiro, o ovo ou a galinha? Resolvendo esse problema

Há muitas maneiras conhecidas de atrair usuários para um aplicativo: propaganda, ASO (Otimização da App Store), e muitas outras. Mas, quem virá primeiro para a plataforma – os produtores ou consumidores? Aqui nós temos um dilema.

Por outro lado, produtores não têm razão para criar valor a menos que haja consumidores. De outro lado, se consumidores chegarem primeiro, eles não terão nada para consumir.

Portanto, você deve pensar na solução deste problema antes de começar a desenvolver seu MVP.

Sangeet Paul Choudary, no seu livro Platform Scale, nos aconselha a começar atraindo usuários que são mais difíceis de atrair. Por exemplo, para plataformas de conteúdo, como Vimeo, é mais difícil atrair quem cria vídeos do que quem os assiste. Mas, a Vimeo oferece hospedagem de vídeo, transmissão e recursos de monetização para cineastas independentes. E essas ofertas atraem criadores de vídeo para a plataforma.

O Que Vem Depois?

Seguindo esses passos, você pode começar sua estratégia de MVP. Mas, o que vem depois? Em qual direção você deveria desenvolver e escalar? Depois de habilitar sua principal interação, você precisa pensar em adicionar mais interações de ponta. Esse tipo de interação ajudará expandir a capacidade de sua plataforma.

Airbnb, que surgiu em 2008, inicialmente foi lançada somente como website. Esse site ‘MVP’ os ajudou a validar a viabilidade da idéia e determinar quais características eram essenciais e quais não eram.

Apenas em 2012, que Airbnb lançou o aplicativo para Android e somente depois de lançar o aplicativo que eles começaram a acrescentar outras funcionalidades (interações de ponta), como Guidebook (que mostra os lugares mais próximos para visitar) ou Tradutor (que traduz as descrições das acomodações para sua língua nativa).

Interações de ponta podem melhorar a qualidade das interações entre produtores e consumidores, e assim melhorar o poder de atração do aplicativo.

Mantenha em mente que construir uma plataforma é diferente de outros tipos de negócios. Plataformas não escalam apenas com um bom investimento, mais empregados ou mais produtos.

]]>

Leave a comment