Como utilizar o financiamento privado para começar sua startup

Como funciona o financiamento privado?A grosso modo o financiamento privado vai investir na sua ideia/projeto para que ele ou possa sair do papel ou alavancar de vez. Existem várias coisas a se considerar na hora de pensar em financiamento, pois existem diversas modalidades, oferecendo diversos recursos, em momentos diferentes de uma Startup. Há investimentos que te ajudarão desde a etapa zero, quando você só tem uma ideia, outros vão te ajudar quando você está em etapa inicial mas já está atuando no mercado, alguns vão apenas investir com recurso financeiro, ou poderão te conceder espaço para desenvolver o seu produto. O que temos que ter em mente é que na maioria das vezes esses investidores querem retornos de curto/longo prazo, e você deve colocar na balança como quer que isso aconteça. Pode existir uma sociedade entre você e seu investidor, você também pode participar de um fundo de investimento no qual pode ter vários investidores, investindo com pequenas quantias no seu negócio, tornando o risco de retorno para o fundo menor. Então, entender como o modelo de investimento funciona vai ajudar a fazer a escolha correta para conseguir criar a sua Startup.

INVESTIDOR ANJO

Se você procura sociedade, esse é o financiamento certo para você. Os investidores anjos são empreendedores que honram o nome da palavra empreendedorismo, eles procuram por projetos inovadores, principalmente no ramo de tecnologia. Além de recurso financeiro, você pode receber orientações de alguém que já tem seu próprio negócio e agora apoia a projetos que lhe chamam atenção, pode receber também indicações de clientes e alavancar de vez. Esse tipo de investimento não costuma ser muito alto, mas é o suficiente para tirar o seu projeto do papel, mas tenha em mente que além de recurso financeiro você terá apoio de uma pessoa experimente, que te orientará e até poderá ajudar no desenvolvimento do seu negócio. Para alcançá-los você terá de se esforçar, e precisará de:
  • Entender o mercado em que você quer adentrar. Estabeleça um plano de negócios: Quanto você pretende lucrar? Existe demanda para o segmento que você quer atender? Perguntas como essa precisam de respostas estruturadas e factíveis.
  • Valorizar seu pitch. Pitch é uma técnica de apresentação que usa a estratégia de fala resumida, para poupar tempo de quem escuta, mas ao mesmo tempo deixá-lo atraído pelo que você está dizendo. O objetivo é ter uma primeira boa impressão, buscando um próximo passo como, marcar uma reunião, na qual você irá apresentar de maneira aprofundada o seu projeto. Existem encontros de empreendedores que são especificamente para Pitch de negócios.
  • Esteja sempre em eventos que englobam seu segmento de mercado, dê preferência aos ministrados por grandes empreendedores, principalmente no ramo de inovação.
 

INCUBADORAS

Novamente, na etapa inicial de uma Startup, seja ela operando ou não, as incubadoras entram como organizações que dão suporte técnico, mercadológico e gerencial. Geralmente ofertam também espaço físico construído ou adaptado para alojar temporariamente os empreendedores, daí o termo “empresas incubadas”. As incubadoras dão, em maioria das vezes suporte através de órgãos do governo, pois os investidores não lucrarão junto ao empreendedor nesse caso, pois não há investimento financeiro direto, mas instituições privadas também participam dessa organização. O foco aqui vai para micro ou pequenos empreendedores, que oferecem inovação em qualquer segmento de mercado. É claro que entendemos que o ramo de tecnologia está e ficará por muito tempo em ascensão, então são projetos mais recorrentes. Se ainda não entendeu direito, vamos a um exemplo metafórico, um bebê prematuro, para sobreviver, precisa ser incubado para que tenha condições de se desenvolver, no ecossistema empreendedor, as incubadoras se assemelham a esse processo.

ACELERADORAS

Aqui estamos falando de algo imediato, não um processo de desenvolvimento, mas uma aplicação direta de investimentos para geração de lucros. As aceleradoras procuram por Startups escaláveis e repetíveis, elas esperam retornos das mesmas e geralmente são ministradas por gestores com grande nível de experiência mercadológica e financeira. Aqui os investimentos privados são mais presentes, fortalecendo o vínculo direto com diversas outras Startups, em etapa inicial ou não, pois muitos dos investidos são donos de empreendimentos que já estão estabelecidas no mercado. Existe aqui o tão famoso capital de risco, ou seja o potencial de valorização da empresa apoiada é grande e o retorno esperado pelos apoiadores é tão grande quanto. Mas aceleradoras só ajudam com apoio financeiro? Não. É uma organização que também conta com mentorias, além da grande Networking proporcionada para gerar oportunidades de negócio.

CAPITAL SEMENTE

O capital semente, como diz o nome, semeia seu modelo de negócios. Não é como investidor anjo, que procura por ideias boas, aqui você já precisa ter um produto definido ou estar atuando, mesmo que não de maneira tão rentável, no mercado. Afinal se estiver atuando rentavelmente, talvez não precisaria de fundos de investimentos, não é mesmo? O Seed (sigla em inglês) atua no desenvolvimento do seu projeto, em etapa inicial, ele conta com um fundo de investimentos que contam com vários investidores. Esse investimento irá garantir a estabilidade inicial do seu empreendimento, possibilitando que ele desenvolva, se você já atua no mercado ele possibilitará que você expanda o negócio e maximize a cartela de clientes, junto, claramente, aos lucros. Aqui, para diminuírem os riscos de prejuízos, também usam a redistribuição de investimentos, que nunca vem apenas de um investidor, pois são vários que sempre alimentam o fundo. Como estamos falando de uma quantia maior de recursos, para conseguir você precisará apresentar:
  • Um planejamento estratégico bem definido e atualizado. Vimos que no investidor anjo, também é necessário, mas aqui estamos falando de algo mais aprofundado, com estudos, relações de mercado e produto, quem é o seu público, expectativas a curto e longo prazo, históricos se há Startup já atua no mercado.
  • Networking. E, para isso, talvez você já tenha assimilado que assim como Incubadoras e Aceleradoras atuam em fase de desenvolvimento, esses processos podem se encostar e você adentrar em ambos. Então mantenha-se sempre alerta, participe de eventos, procure instituições que possam te ajudar tanto em teoria tanto quanto prática.
  Falamos sobre muitos desses itens individualmente no blog, se algum deles te interessou, ou se quer saber mais sobre todos não deixe de conferir.  Se informe bastante para que consiga dar os primeiros passos para criar sua Startup.]]>

Leave a comment