marketplace

Aplicativo delivery: por que criar um aplicativo de entregas?

Mesmo antes da quarentena  certos dias muitas pessoas querem apenas ficar em casa, curtindo a cama ou o sofá e colocando em dia aquela série que tanto gostam. Porém, uma hora a fome chega e não são todos que querem sair de casa para comprar comida ou ir a um restaurante. Então, o que você faz: perde clientes ou faz do problema a solução? Neste artigo você verá 3 razões para criar um aplicativo delivery de comida. Vamos lá.

As empresas estão passando por rápidas mudanças devido ao avanço da tecnologia e, com a epidemia do Coronavírus e a maneira como as pessoas têm reagido a ela, esse processo foi acelerado e intensificado. Afinal, antes do surgimento do modelo de aplicativo de entrega as pessoas tinham que se deslocar até os restaurantes ou fazerem a própria comida quando a fome chegava. Está certo que também existia os restaurantes que faziam entregas por conta própria, mas elas tinham que fazer ligações, já saber o cardápio do restaurante de cor e pouco conseguia acompanhar o andamento do seu pedido.

Para muitas dessas empresas tem sido difícil a adaptação a essa nova realidade de velocidade e praticidade, porém é justamente por causa dela que novas oportunidades de negócios começaram a surgir durante a epidemia. Neste artigo você verá algumas razões para criar um aplicativo delivery de comida e o que você pode fazer para surfar nessa onda de alta demanda.

3 razões para criar um aplicativo delivery de comida

1. Alta expectativa de crescimento

Para você ter uma ideia de mercado, o iFood recebeu, em setembro, 21,5 milhões de pedidos de delivery. O número corresponde a um aumento de 1,5 milhão de solicitações em comparação ao mês anterior. Tais milhões de pedidos foram possíveis devido aos 116 mil restaurantes e 83 mil entregadores cadastrados.

O iFood está entre os aplicativos delivery mais procurados no Brasil, mas o seu protagonismo se dá em cidades maiores e nas capitais. Segundo o Sebrae, são 102,41 milhões de pessoas que vivem em cidades consideradas do interior e 93,1% delas ainda fazem pedidos por telefone, Facebook ou Whatsapp. Isso mostra uma gigantesca oportunidade para os novos apps de entrega crescerem e participarem dessa transformação digital em cidades menores.

aplicativo delivey de comida

 

Outro exemplo é a Bee Delivery, startup fundada em 2018 em Mossoró. Ela atingiu, em meados de 2019, 1 milhão de entregas. A empresa, que fazia entregas como a Uber Eats, foi procurada pelo iFood para fechar uma parceria. Hoje a Bee Delivery está presente em mais de 24 estados, sendo que começou sem muita estrutura tecnológica, mão de obra especializada e nenhum investidor milionário.

Isso nos diz que, apesar do mercado ser novo, ele tem um potencial gigantesco de expansão. Há espaço para novas peças nesse jogo e se você fizer as jogadas certas, pode alcançar os grandões do mercado.

aplicativo delivery

 

2. Aplicativo delivery gera vendas recorrentes

Segundo Abraham Maslow, as pessoas têm um conjunto de necessidades diferentes, que se sobrepõem umas às outras hierarquicamente. Criador da Pirâmide de Maslow, ele diz que as primeiras, e mais urgentes, necessidades estão ligadas à fisiologia do homem.

A base da pirâmide seria preenchida então por necessidades fisiológicas (respiração, comida, água, sexo, sono, etc), depois segurança, relacionamentos, estima e finalmente realização pessoal. Ou seja, aplicativos delivery de comida resolvem um dos problemas de maior importância do homem, a fome. Com isso, de domingo a domingo, terão pessoas precisando do seu serviço em qualquer estado do país.

Dessa forma, as chances são que vários clientes comprarão no seu aplicativo de entregas com certa frequência, o que te dá chances de aumentar o número de usuários fidelizando os já existentes e buscando novos. Para saber como fidelizar clientes clique aqui e leia o passo a passo que fizemos.

aplicativo delivey de comida

 

3. Aplicativo delivery oferece conexão com clientes

Como foi dito no tópico acima, a fidelização ganha força no aplicativo delivery, uma vez que através de cupons e promoções os restaurantes conseguem aumentar a recorrência daquele cliente e, até mesmo, conseguir que eles façam propaganda gratuita da marca. Quanto melhor o serviço, maior a frequência. Quanto maior a frequência, maior será a propaganda orgânica. Consequentemente maior será o lucro da empresa.

Além disso, não só o restaurante pode promover essas campanhas como o app também. Essa é uma sacada que o iFood teve e a exerce com muita maestria. Afinal, você consegue comprar almoços por R$ 4,99 na primeira compra, ter frete gratuito e usar cupons de até 50% de desconto. Quem não se torna fiel a um app de delivery com essas condições?

Tal conexão também têm muitos resultados se feita pelas redes sociais. Elas são armas poderosas que possibilitam a expansão de negócios iniciantes. Já falamos sobre isso aqui no blog e você pode conferir clicando aqui.

 

Apesar do segmento de delivery de comida ser o mais conhecido, é interessante ressaltar que existem outros tipos de aplicativo de entregas que atendem demandas diferentes. Veja outro segmentos que prometem expandir em pouco tempo.

Outros aplicativos que bombam

Como o próprio nome já diz, o conceito do aplicativo delivery visa levar determinado produto a algum lugar, normalmente a casa ou trabalho. Esse conceito tem se tornado tão querido pela praticidade e comodidade que oferecem. Dessa forma, você pode segmentar o seu aplicativo de acordo com os produtos que deseja oferecer, se junto a isso proporcionar tal praticidade. Por exemplo, aplicativos para:

Além disso, também existem empresas que escolhem ser a ponte entre estabelecimentos e entregadores. É o caso da Hey, empresa mineira lançada durante o isolamento causado pelo Coronavírus. Através do app de entregas, os estabelecimentos solicitam entregadores para levar aos clientes os pedidos feitos pelo Whatsapp, Facebook, site ou telefone.

aplicativo de delivery

Um ótimo exemplo de aplicativo delivery com vasta variedade de produtos e serviços é o Rappi. O sucesso desse modelo de “entregas de tudo” só cresce. Nos últimos meses a Rappi chegou a registrar pico de 300% de crescimento no número de pedidos de cadastros de entregadores no app e está recrutando entregadores parceiros. Além disso, triplicou o número de contratações de personal shoppers, os responsáveis por fazer a compra no supermercado para o cliente.

A Codificar desenvolve aplicativos para Marketplace (plataforma onde é anunciado vários produtos) integrado ao sistema de entregas . Veja na íntegra um de nossos Webinars sobre esse modelo de aplicativo e como criar um:

Conclusão

Esses são alguns dos pontos importantes que fazem do aplicativo delivery de comida ser tão procurado e estar revolucionando o mercado. Embora não haja garantia de sucesso em lugar algum, dados mostram que esse modelo tem grandes chances permanecer em ascensão. Quer saber como funciona o desenvolvimento de aplicativo? Fizemos um  artigo com tudo o que você precisa saber, basta clicar aqui.

Quer se tonar dono de um aplicativos tipo ifood?

A Codificar está no mercado de tecnologia há mais de 12 anos. Com expertise em desenvolvimento de aplicativos, a empresa conta uma plataforma pronta e personalizável para que você tenha um aplicativo de sucesso como o iFood. Entre em contato e saiba mais: