O que é bitcoin e como essa moeda digital funciona?

O que é Bitcoin?

A primeira moeda digital descentralizada, o bitcoin faz parte de um mercado inovador onde não depende de bancos centrais e já ultrapassa dois bilhões de dólares.

A moeda é totalmente digital, não existe fisicamente, diferentemente do real ou o dólar.

Mantida por pessoas que possuem e investem em computadores super potentes, capazes de registrar todas as transações, as bitcoins tem obtido resultados incríveis e atraído cada vez mais adeptos.

Para garantir a sincronização dos envolvidos, a segurança da rede bitcoin e processar as transações da moeda , os usuários conhecidos como “mineradores” – uma analogia a mineração de ouro, utilizam-se dos hardwares para resolução de problemas matemáticos.

Parece complexo, mas vamos por partes:

Como surgiu o bitcoin?

Em 2008, no auge da crise financeira mundial, um programador de pseudônimo Satoshi Nakamoto anunciou sua invenção através de uma mensagem a uma lista de discução criptográfica.

O sistema de dinheiro eletrônico P2P, resultado de décadas de pesquisas e desenvolvimento na área de ciência da computação, criptografia, redes distribuídas e ciências econômicas não é controlado por ninguém individualmente, mas as regras do sistema incentivam o comportamento honesto.

Embora não se tenha comprovado ainda quem realmente foi Satoshi Nakamoto, essa não é uma informação de grande importância, uma vez que o sistema não depende dele em específico, nem de uma entidade central.

Como o bitcoin funciona?

Para falarmos sobre como funciona os bitcoins é preciso que esteja claro o funcionamento dos bancos no qual utilizamos, o banco central e as entidades que estamos acostumados usar.

Esses modelos de banco no qual utilizamos funcionam de acordo com suas próprias auditorias como contabilidade, controle interno dentre outras funções onde se mantém como os únicos responsáveis pela segurança das informações.

No processo do bitcoin os responsáveis pela validação das transações e registros em rede são feitos por qualquer usuário, gerando recompensas de novos bitcoins. Porém, para evitar que se atinja o limite máximo de bitcoins é exigido um cálculo matemático complexo.

Embora esses cálculos sejam bastante difíceis de resolver é muito fácil comprovar que eles estão corretos e o nível de dificuldade vai aumentando de acordo com a quantidade de pessoas que estão tentando resolvê-lo para que se mantenha uma média de 10min entre cada recompensa de bitcoins.

O sistema calibra o grau de dificuldade justamente para manter um controle dos usuários e a distribuição das bitcoins.

Logo que um cálculo é resolvido e as transações são validadas todos os outros usuários são informados através de uma espécie de bloco, juntamente do resultado do cálculo,para que todos comprovem que está correto e gerando a fonte de segurança do sistema.

Todos os mineradores possuem acesso ao banco de dados completo.

O processo de validação, registro, solução do cálculo e conquista da recompensa de bitcoins é chamado de mineração e os usuários que participam do processo são conhecidos como mineradores.

Os mineradores não possuem bitcoins em si, mas uma chave digital, que é dividida como chave privada e chave pública.

É como se a chave privada fosse um e-mail e a chave pública fosse a senha.

Como acontecem as transferências de bitcoins?

Normalmente as chaves públicas são chamadas de endereços e as chaves privadas de carteiras digitais. Somente quem sabe a chave privada (a carteira) relativa à uma chave pública (um endereço) pode assinar mensagens digitais criadas com esse endereço.

Só pode assinar transferências digitais de bitcoins de um endereço para outro quem possui a carteira digital relativa a esse endereço. Quando uma transferência é feita, o protocolo de transação é válido, o banco de dados é atualizado.

Caso algum participante tente forjar o processo a assinatura digital deixa de ser válida.

Os números tanto dos endereços, quanto das carteiras são enormes e para facilitar o processo eles podem ser escaneados via QR Code.

Quais as vantagens dos bitcoins e como eles podem afetar os futuros negócios?

A moeda digital mais famosa do momento traz alguns questionamentos, e dentre eles como o bitcoin pode afetar o futuro dos negócios. Segue abaixo três  fatores para se pensar:

  • O fato do bitcoin não ser regulado faz com que ele também não pode ser inflacionado, pois a bitcoin não pode ser influenciado por um poder central.
  • Redução de burocracias e intermediários, pois através de blockchain é garantida asegurança das operações realizadas por criptomoedas. Um quarto de hotel, por exemplo, poderia ser reservado sem burocracia e de forma digital.
  • A facilidade em fazer transferência, inclusive para o exterior seria notória, graças ao código alfanumérico da carteira de bitcoins.
  • Preservação da privacidade, segurança e controle: não serão necessários informar tantos dados nas redes ou em qualquer outro lugar, sem contar que quem usa bitcoins possuem total controle de suas moedas e transações.
  • Usar o bitcoin como especulação, hardware wallets e diversificação são algumas formas a serem estudadas para utilização dos bitcoins e para investir a sua carteira.Cada vez mais empresas tem aceitado bitcoins como pagamento. No Brasil já estima-se quase 100 lojas, dentre elas podemos citar Dell, Tecnisa, Mercado Viagens e Microsoft.

Caso tenha alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, entre em contato com a Codificar.
Somos uma fábrica de software e trabalhamos com desenvolvimento de aplicativos e software sob demanda. Possuímos uma carteira de clientes super satisfeitos e estamos prontos para te atender também.]]>

Leave a comment