Em dias onde a epidemia do coronavírus parou parte do mundo através do isolamento social orientado por autoridades, muitos apostam no crescimento extraordinário do mercado de aplicativo de entregas como alternativa para manter os negócios aquecidos.

Após comoção mundial em prevenção ao coronavírus, sair de casa não tem sido uma opção para muitos que convivem com idosos e crianças, visto que estes fazem parte do grupo de risco da epidemia.

Com isso, muitos apostam no crescimento extraordinário do mercado de aplicativos de entrega como alternativa para manter os negócios aquecidos enquanto oferecem suprimentos aos que decidiram se afastar socialmente.

No cenário onde há dezenas de milhões de brasileiros confinados em suas casas, a busca por aplicativos de delivery se dá pela praticidade e segurança que estes oferecem na entrega de alimentos, remédios e mantimentos.

Com toda essa demanda de produtos a serem entregues e serviços a serem prestados e por sermos especialistas em desenvolvimento de aplicativos decidimos lançar nossa própria plataforma de entregas, o app Hey Entregas, com taxa zero de intermediação da plataforma.

A ideia já circulava em alguns dos nossos setores, mas não tinha data para ser lançada, até que a epidemia surgiu e, em meio ao caos, os sócios Raphael Canguçu e Thiago Delgado perceberam que era o momento de contribuir com aquilo que faziam de melhor, criar aplicativos em tempo recorde.

“De um lado você tem fornecedores, distribuidores e vendedores precisando que vendas aconteçam para sustentarem suas famílias. De outro lado tem aqueles que precisam ficar em casa para proteger e cuidar dos seus entes queridos. Então, como unir o que precisa vender com o que precisa comprar mas não pode sair de casa? Foi aí que tomamos a decisão de executar a ideia agora.” conta Raphael Canguçu, CEO da Codificar.

O aplicativo Hey Entregas foi lançado dia 27 de março e poderá ser baixado pelo:

Ao contrário do que muitos pensam, existe toda uma força tarefa por trás das empresas que visam inovar e oferecer oportunidades cheias de esperança num momento tão conturbado.

Para que o projeto ganhasse forma foi preciso dobrar os esforços para acelerar o processo de desenvolvimento do aplicativo e se adaptar a realidade, visto que toda a empresa está trabalhando em home office.

E reconhecendo o atual cenário nacional, vimos como maior necessidade focar inicialmente em fazer com que produtos cheguem até o consumidor, ou seja, conectar estabelecimentos a entregadores os isentando de quaisquer taxas de comissão.

Dessa forma, os pedidos chegarão aos estabelecimentos e estes irão usar o aplicativo para solicitar quem faça as entregas. Tal serviços de entregas poderá ser feito das seguintes formas:

  • A pé: no raio de até 1km
  • Bicicleta: no raio de até 5km
  • Moto: no raio de até 15km
  • Pickups: no raio de até 30km

Assim, será possível colaborar com profissionais que possuem certos recursos como moto, pickup, ou bicicleta, como também com aqueles que precisam fazer dinheiro e não possuem meios de transporte para isso.

A fim de conseguir propagar o aplicativo mais rapidamente, já iniciamos o cadastro dos entregadores que pode ser feito através do link: Quero ser um entregador.

“Nossa equipe de marketing está focada em criar vídeos mostrando como a plataforma funciona para eliminar o máximo de dúvidas. Além disso, haverá uma grande mobilização por parte da equipe da Hey para receber, aprovar e liberar o acesso dos entregadores ao aplicativo. Pretendemos aprovar cerca de 10 mil entregadores até o fim do confinamento.” conta Thiago Delgado.

Nesse cenário de confinamento mundial os aplicativos de entregas se provam poderosos quando verdureiros e supermercados adquirem a possibilidade de alcançar aqueles que precisam de seus alimentos, assim como farmácias conseguem alcançar doentes com apenas alguns toques na tela do celular.

Dessa forma, pequenas e grandes empresas que queiram realizar suas entregas de forma rápida e barata poderão fazer o cadastro através do link: Quero cadastrar meu negócio.

Embora nesse momento o foco seja conectar estabelecimentos a entregadores, os planos de expandir a plataforma para o modelo marketplace de delivery existe e será o nosso próximo passo.

Após esse período passar, garantiremos que os usuários possam ter em mãos um catálogo de produtos, dos mais diferentes segmentos, proporcionando total autonomia ao consumidor final.

Assim, o aplicativo de entregas Hey se propõe a ser uma excelente solução para evitar a disseminação da doença e manter a economia aquecida.

O atual cenário mundial pede que empresas e prestadores de serviços busquem formas de evitar o contágio do coronavírus ao mesmo tempo que proporcionam trabalho aos que por sobrevivência não podem parar.