Os 5 erros de design de aplicativo que você deve evitar

Você acha que as pessoas ficam muito tempo discutindo o quanto o aplicativo do Gmail é bom? Não. O melhor design de aplicativo é aquele que não incomoda, e que muitos nem precisam analisar, por ser intuitivo. Infelizmente, as pessoas só se lembram dos aplicativos ruins.

Para conseguir um design de aplicativo tão bom que passa “despercebido”, os designers tem que ter conhecimento dos dispositivos, da psicologia do usuário, e a coragem de descartar tudo e começar novamente, do zero. Infelizmente, muitos designers ignoram essa complexidade, o que resulta em designs que não alcançam o resultado desejado.

A má notícia é que os usuários não estão afim de continuar utilizando aplicativos com design desinteressante. Na verdade, 75% dos usuários desinstalam aplicativos nos 90 primeiros dias de uso.

Para garantir que seu aplicativo não cabe na lixeira, os esforços no design não podem ser subestimados. Portanto, foque no desenvolvimento UI – o design da interface de usuários. Encontre as falhas no design que podem colocar seu aplicativo em risco.

A Codificar atua no desenvolvimento de aplicativos desde 2007, e acompanhou diversas tendências. Dentre nossos projetos e casos de sucesso, conseguimos apontar quais as melhores práticas de tecnologia e design para novos aplicativos. Para te ajudar nessa jornada, trouxemos 5 erros que você não pode reproduzir no mercado atual.

1. Esquecer o poder do “dedão”

Os usuários navegam pelos aplicativos utilizando os polegares. Um estudo conduzido pode Josh Clark, Autor do Designing in Touch, mostra que 75% das interações mobile são feitas usando o polegar.

Ignorar o polegar pode ser um grande erro de design. O tamanho médio de telas em 2017 era algo ente 4.7 e 5 polegadas. Os novos smartphones possuem um tamanho médio de 5.1 a 5.5 polegadas, o que faz com que a navegação utilizando apenas os polegares se torne complexa, e deva ser desenvolvida de forma inteligente na interface de usuário.

Dica: Na etapa de desenvolvimento, crie um mapeamento de polegares: uma representação visual que identifica as áreas que podem ser acessadas utilizando apenas um polegar. O resultado vai te indicar onde você pode incluir seus principais botões.

De qualquer forma, preste atenção ao tamanho do botão, botões muito grandes podem fazer a interface de usuário parece feia, e botões muito pequenos podem se tornar difíceis de clicar. Para evitar confusão siga o tamanho recomendado de 7-10mm.

2. Estética inconssistente

Um cor e uma tipografia diferente em cada página pode confundir os usuários, a ponto que os deixe frustrados e os faça deletar o aplicativo. Um design de elementos que não segue um padrão aumenta a curva de aprendizado, fazendo com que seu aplicativo se torne menos intuitivo.

A consistência no design de seu aplicativo também significa uma sincronia com a sua marca. Seu aplicativo mobile não pode ser tratado como uma entidade separada e independente. Na verdade, um aplicativo deve ser considerado uma extensão de sua marca.

Dica: Para conseguir um movimento imperceptível entre cores ou tipografias, a progressão visual deve mover de cores mais escuras para cores mais claras.

3. A falta de uma “tour” pelo aplicativos

Muitas das vezes os clientes esperam que os designer consigam um resultado de interface que extingue qualquer necessidade de instruções. O problema é que nenhum aplicativo consegue ser absolutamente intuitivo. Quando novas ferramentas sendo adicionadas durante o tempo, o design dos aplicativos tendem a se tornar mais complicados. É aqui que uma tour entra.

Uma tour é um processo de revelar as funcionalidades ao usuário. A principal ideia é educar os usuários sobre aquilo que seu aplicativo consegue fazer.

Além disso, este passo a passo deve se encaixar no contexto do aplicativo, e entrar de forma natural no design do aplicativo. Se eles for inconsistente, pode causar dificuldades para os usuários entenderem os gestos, causando uma usabilidade ruim.

Dica: Para criar uma tour que contribui para a experiência do usuário, siga estes princípios do design:

  • Crie engajamento. O passo a passo consegue a atenção do usuário quando ele é bem integrado ao design de interface.
  • Mantenha um bom apelo visual. Use animações e elementos gráficos que criem valor.
  • Permite que seja opcional. Os usuários são precisam de ajuda em todas as interações. Para conseguir oferecer um suporte interessantes sem frustrar os usuários, faça com que as tours possam ser opcionais.

4. Sobrecarga cognintiva

Uma sobrecarga cognitiva acontece quando muita informação é enviada aos usuários de uma só vez, deixando eles mentalmente exaustos. A dificuldade das pessoas para se manter atualizado e acompanhar seu aplicativo pode destruir todo o propósito do design de interfaces.

O processo cognitivo de cada pessoa pode ser diferentes, fazendo com que algumas pessoas se acostumem a uma interface com mais facilidade que outras. A ideia é diminuir o número de informação em cada tela de seu aplicativo, porque a atenção de seu usuário pode estar dividida entre várias tarefas, já que seu aplicativo pode estar sendo usado enquanto eles atravessam a rua, ou falam com alguém.

Dica: Aqui estão algumas dicas para diminuir a sobrecarga cognitiva, enquanto você mantém a interface de usuário rica e interativa.

  • Utilize a técnica de progressividade. Sequencie as informações e ações através de múltiplas telas, para evitar que o conteúdo esteja acumulado em apenas uma página.
  • Mantenha o mínimo de elementos de design. Evite utilizar muitos elemento, enquanto aproveita ao máximo o “espaço vazio”.
  • Microcópias. O resumo de informação, em pequenas cópias nas telas, podem fazer com que uma ação se torne simples, enquanto mantém sua interface limpa.

5. Plagiar seus competidores

As vezes os designer esquecem a diferença entre inspiração e plágio. Tentando acabar com a competição, eles acabam copiando todos os elementos de interface na risca, fazendo com  que o design do aplicativo se torne apenas uma cópia.

Utilizar alguns elementos dos competidores não é uma má ideia. Na verdade, isso é algo que deve ser realmente considerado. Afinal, é melhor replicar algo que já funciona. Apesar disso, não caia na armadilha de copiar tudo – cor, tipografia, tema, template e etc.

Dica: Aprenda com seus competidores sobre o que está dando certo, e combine com suas próprias ideias. Assim, você consegue perceber as falhas de interface de seus competidores e fazer melhorias quando lançar seu próprio aplicativo.

Em resumo

Mesmo que a área de design de aplicativo seja sempre mutável, 2018 e os anos subsequentes devem lançamentos bons e ruins. Até mesmo os aplicativos que consigam sucesso esse ano podem contar com um design ultrapassado no ano que vem

Tudo se resume a mudança constante. Os designers devem manter seus conhecimentos atualizados. Esse é um desafio complicado, mas que vale a pena. Para facilitar, você pode contar com uma empresa de desenvolvimento com expertise de mercado.

A Codificar trabalha no desenvolvimento de aplicativos desde 2007, e possui inúmeros casos de sucesso. Através de nossa fábrica de softwares podemos garantir resultados que seguem todas as principais vertentes do mercado, surpreendendo usuários.

Conheça mais de nosso serviços de desenvolvimento de aplicativos clicando aqui, ou entre em contato através do formulário abaixo:

Desenvolvimento de aplicativos

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

*
*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>