Crowdfunding: O que é e como funciona o financiamento coletivo

Crowdfunding: O que é e como funciona o financiamento coletivo

Crowdfunding, o fenômeno do financiamento coletivo, acontece basicamente da seguinte forma; alguém com alguma boa ideia cadastra sua proposta em uma das plataformas digitais disponíveis, no intuito de arrecadar fundos para realização do projeto, em troca, na maioria das vezes é oferecido uma espécie de recompensa para quem colaborou.

O crowdfunding vem ajudando muita gente a abrir seu próprio negócio, mostrar seus trabalhos e até mesmo no tratamento de doenças. É a forma de coletividade e colaboração nos tempos digitais.

crowdfunding

A definição da palavra, crowd que significa “multidão” e funding, “financiamento”, já revelam o verdadeiro intuito da plataforma, que apesar de ser uma prática antiga, teve o termo utilizado pela primeira vez, nesse novo formato de rede; no começo dos anos 2000.

Como surgiu o crowdfunding?

Se por um lado a prática colaborativa através das plataformas online seja recente, fora da rede, a ideia de financiamento coletivo já vem sendo praticada de formas distintas desde os primórdios da humanidade.

A própria Estátua da Liberdade, famosa no mundo todo, teve seu pedestal construído através de uma campanha de financiamento coletivo, veiculada no jornal The New York World, nos Estados Unidos, em 1885 e arrecadou contribuições de mais de 120 mil pessoas, onde a maioria contribuiu com menos de um dólar cada.

pedestal estatua liberdade financiamento coletivo
Estátua da Liberdade, localizada na ilha da Liberdade no porto de Nova Iorque, Estados Unidos.

 

Os financiamentos colaborativos na era digital, no entanto, teve um dos seus primeiros registros nos Estados Unidos, em 2001, com a ArtistShare. A plataforma foi criada para que músicos independentes pudessem divulgar seus discos e o próprio público através de doações, fizessem os projetos acontecerem, recebendo um material exclusivo como recompensa.

Se compararmos estes dois exemplos, podemos observar que possuímos o mesmo intuito, porém, adaptáveis ao seu tempo, em canais diferentes de comunicação.

É importante lembrar que algumas das empresas que conhecemos hoje, como Wikipédia, Linux e Youtube são nomes influentes se tratando de empresas inseridas no universo do investimento coletivo.

No Brasil, a pioneira no seguimento foi a Catarse, plataforma que recebe projetos criativos, com modelo de participação tudo ou nada e recompensas obrigatórias. Hoje, com mais de 3700 projetos publicados, ela já arrecadou mais de R$32 milhões e mais de 220 mil apoiadores.

Afinal, o que é e como funciona o crowdfunding?

Diante da constante evolução desse fenômeno e a complexidade das relações tanto humana, quanto comerciais, além do avanço tecnológico; encontrar um conceito que defina o crowdfunding seria arriscar a limitá-lo.

Ainda assim, dentre outras observações, a Securities and Exchange Comission (“SEC”, órgão norte-americano análogo à Comissão de Valores Mobiliários brasileira) se refere ao termo como “um método de financiamento em que o dinheiro é levantado por meio de solicitação de investimentos individuais de pequena monta ou de contribuições por um número considerável de pessoas”

Os financiamentos coletivos podem ser explorados nas diversas plataformas espalhadas na internet e podem também ser utilizados para inúmeros tipos de mercado, como cultura, esporte, tecnologia, saúde, dentre outros.

O IRIS (Instituto de Referência em Internet e Sociedade) descreve da seguinte maneira: “Talvez mais importante que estabelecer um conceito, é descrever suas formas, já que dificilmente haverá uma definição única que abranja todas elas.” E completam apresentando a tabela abaixo, cujo trabalho feito pelos autores Norberto Montani Martins e Pedro Miguel Bento Pereira da Silva explicam a composição dos principais formatos:

Diferentes Tipos de Crowdfunding 

Tipo Características Principal Interese
Doações Pessoas fornecem recursos para a realização de um determinado projeto/negócio, sem que nada seja prometido em retorno. Social
Recompensas Produtos/serviços, tipicamente de baixo valor material e baixo valor em relação ao da contribuição, são ofertados como contrapartida às contribuições. Material
Pré-vendas As campanhas visam vender adiantadamente um novo produto/serviço ou adiantar recursos para o desenvolvimento de um novo produto/serviço, oferecendo-o em troca das contribuições. Material
Empréstimo Social Há a possibilidade de realizar empréstimos a juros nulos para projetos, comumente de cunho social, por determinado prazo e depois receber os recursos de volta. Social
Empréstimos/ Empréstimos aos pares Um empreendedor ou uma pequena empresa, ao invés de recorrer a um banco ou similar, contrai um empréstimo, pactuando o pagamento de juros e principal, junto ao coletivo de contribuidores, que assumem a posição de credores. Financeiro
Dívida Um empreendedor ou uma pequena empresa contrai uma dívida junto aos contribuidores, que assumem a posição de credores. Financeiro
Divisão dos lucros Estabelecem-se arranjos de repartição dos lucros futuros entre os contribuidores e os empreendedores/empresas. Financeiro
Participações A campanha oferece a participação no negócio/projeto através da compra de uma parcela da titularidade do mesmo, tal como no caso de uma ação. Ao invés de recorrer a investidores anjos ou fundos de venture capital, o empreendedor ou a empresa busca investidores no coletivo de pessoas. Financeiro
Híbridos Mesclam formas distintas onde o interesse financeiro é predominante ou formas financeiras com outras onde o interesse social/material é mais importante (e.g., empréstimos com pré-venda). Diversos

Podem haver outros critérios que expandem essas modalidades, entretanto, essa divisão é a que aponta com mais detalhes os tipos de crowdfunding.

A Lenda do Herói

Em 2016 foi lançado o jogo chamado “A Lenda do Herói”, criado pelo comediante e youtuber Marcos Castro. Influente entre o público adolescente, jovens adultos, e os intitulados “nerds”. Castro criou o personagem do “game” e postou alguns vídeos em seu canal no Youtube, onde simulava e narrava as aventuras do personagem como se fossem fases do jogo.

Graças a insistência dos fãs e também ao vasto conhecimento de Marcos Castro em jogos eletrônicos, ele e sua equipe decidiram então criar estratégias para que o jogo realmente pudesse existir.

Em parceria com o estúdio de criação Dumativa e a plataforma Catarse, eles deram início ao financiamento. Lançaram vídeos teaser do game, fizeram uso de hashtag e firmaram parceria com outros youtubers.

A meta do financiamento era de R$ 125.000,00 para criação, desenvolvimento e finalização do projeto. Ao final do período estipulado foi arrecadado um total de R$ 260.00,00 e o projeto contou com 6.112 apoiadores, quebrando o segundo recorde, dessa vez o de financiamento com maior número de apoiadores do Catarse, na época.

Esses apoiadores tinham a opção de investir desde R$10,00 (onde a recompensa era o nome nos créditos do jogo e 10% de desconto na loja online de Marcos), até valores maiores, onde as recompensas iam tomando outras proporções, como trilha sonora do jogo, canecas, posters, chegando até a acesso ao camarim nos shows de Marcos e um jantar com a equipe, para valores bem mais altos.

A campanha que foi realizada em 2014 durou sessenta dias e teve o jogo lançado em 2016, com atualizações em 2017. Além de continuar à mostra no site da Catarse, o projeto teve ótima repercussão, com notas acima de 7,5 em críticas de sites importantes de games, como o Techtudo.

a lenda do heroi crowdfunding

Tela do jogo “A Lenda do Herói” de Marcos Castro, financiado através da plataforma Catarse.

“A Lenda do Herói” foi apenas um exemplo de como o financiamento coletivo funciona e como o crowdfunding é importante para o desenvolvimento desses e outros projetos.

Hoje, são várias as plataformas que praticam crowdfunding no Brasil. Abaixo, vamos  apresentar uma lista que foi divulgada como os 10 principais sites de financiamento coletivo segundo o site crowdfundingnobrasil.com.br .

Kickante

  • Campanha Flexível e Tudo ou Nada
  • Taxa de 12% para projetos que alcançarem ou superarem a meta (Flexível ou Tudo ou Nada). Porém, se sua campanha de crowdfunding for Flexível e você não alcançar a meta, a taxa é de 17,5%. Já inclusas as taxas cobradas pelos meios de pagamento.
  • Site recorde de arrecadação de crowdfunding na América Latina. Mais de 50.000 campanhas lançadas, captando mais de R$ 40 milhões em colaborações.

Benfeitoria

  • Campanha Tudo ou Nada
  • Taxa de 1,3% a 4,9% mais R$0,39 sobre o valor de cada contribuição.
  • Você só leva se bater a meta. A Benfeitoria analisará o seu projeto em até 5 dias e ele poderá ser aceito (e agendado o lançamento) ou rejeitado pela plataforma.

Catarse

  • Campanha Flexível e Tudo ou nada.
  • Taxa de 13% para campanhas de crowdfunding Flexíveis e também para campanhas Tudo ou Nada que alcançarem ou superarem a meta.
  • Atende projetos variados.

Bicharia

  • Campanha Tudo ou Nada
  • Taxa Entre 14% e 17% de taxa administrativa, sendo: 10% mais a taxa dos meios de pagamento que variam entre 4% e 7%.
  • Você só leva o dinheiro se bater a meta. O Bicharia avaliará o seu projeto e ele poderá ser aceito (e lançado) ou rejeitado pela plataforma.

Idea.me

  • Campanha Flexível e Tudo ou Nada
  • Taxa acima de 14,5%, sendo: 10% em todos os tipos de campanhas (Tudo ou Nada ou Flexível), mais 4,5% de taxa para o meio de pagamento, mais impostos.
  • O Idea.me analisará o seu projeto em até 7 dias e ele poderá ser aceito (e agendado o lançamento) ou rejeitado pela plataforma.

Impulso

  • Campanha Tudo ou Nada
  • Taxa de 15% mais as taxas cobradas pelos meios de pagamento.
  • Voltado para micro empreendedores. Você só leva o dinheiro se bater a meta. O Impulso analisará o seu projeto e ele poderá ser aceito (e lançado) ou rejeitado pela plataforma.

Broota

  • Equity Crowdfunding – Campanha Tudo ou Nada
  • Custo fixo e único de estruturação da captação de 2-9%, comunicado no momento da oferta. Tarifa de Sucesso: 5% (líquidos de impostos e inflação) sobre o lucro realizado pelo Investidor. O Broota cobra R$3.500 inicialmente do empreendedor (que será reembolsado 100% em caso de sucesso na captação).
  • A Startup precisa ser da modalidade micro ou empresa de pequeno porte e ser assessorada por escritório de advocacia. A empresa só leva o dinheiro se bater a meta.

StartMeUp

  • Equity Crowdfunding – Campanha Tudo ou Nada.
  • Taxa de 7,5% para projetos que alcançarem ou superarem a meta.
  • No Brasil, o Equity ainda está em estudo na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e não há previsão para a criação de uma regulamentação específica. A empresa só leva o dinheiro se bater a meta.

Indiegogo

  • Campanha Flexível e Tudo ou Nada.
  • Taxa acima de 7% (fora impostos), sendo: 4% para projetos que alcançarem ou superarem a meta (Flexível ou Tudo ou Nada). Porém, se sua campanha for Flexível e você não alcançar a meta, a taxa é de 9%; e 3% de taxa cobrada pelos meios de pagamento. Além de $25, mais taxa de câmbio e impostos para trazer o dinheiro para o Brasil.
  • Com a campanha flexível, você leva o dinheiro independente de bater a meta. Campanhas do Brasil precisam pagar $ 25 de taxa, custos dos impostos e também podem haver taxas adicionais de câmbio para tazer o dinheiro para o Brasil.

Kickstarter

  • Campanha Tudo ou Nada
  • Taxa acima de 11% (fora impostos) sendo: entre 8% e 10% para a taxa administrativa; além de em torno de 3% do valor da arrecadação para campanhas de fora dos EUA.
  • Não aceita campanhas de criadores que residam no Brasil, somente se o criador residir nos EUA, Inglaterra, Canadá, Autrália, Nova Zelândia, Holanda, Irlanda, Dinamarca, Suécia e Noruega.

Alguns sites não vão cobrar a taxa do criador, mas podem cobrar taxas diretamente das doações e pagamentos online as taxas sempre serão cobradas.

Fora essa lista citada, chamamos a atenção ainda para algumas outras plataformas:

Bookstart

  • Campanha Flexível e Tudo ou Nada.
  • Plataforma focada em projetos de literatura, com extensão para cultura em geral, entretenimento e esporte.
  • Publicação de livro: Campanha Tudo ou Nada.
  • Evento: Campanha flexível: se não esgotar o crowdfunding, entra com a venda na porta. Pode funcionar como plataforma meio, ficando com 15% da arrecadação, ou pode funcionar como plataforma executiva, prestando serviços de editoração, marketing e vendas e ficando com 35% do valor total arrecadado.
  • Estão inseridos no mercado editorial e dentro dele ajudam a organizar o projeto, da concepção até a finalização, inclusive a logística de envio dos livros e recompensas para o país.

Juntos.com.vc

  • Exclusiva para projetos sociais
  • Taxa de 0%. É cobrado apenas os custos das transferências eletrônicas
  • Exclusivamente campanhas Tudo ou Nada e com recompensas.
  • Especializada em terceiro setor, oferece consultoria gratuita e financia parte da campanha de marketing via Google Adwords.

Sibite

  • Aceita qualquer tipo de projeto que não tenha sido financiado por vias tradicionais.
  • Crowdfunding tradicional — no qual fica com 12% da arrecadação.
  • Crossfunding — no qual o projeto recebe apoio de marketing, comunicação e execução para buscar incentivo fiscal e patrocínio direto, deixando entre 17 e 23% com o Sibite.
  • Campanha Pessoal — no qual recebe projetos de filantropia e cobra 0%.
  • Os projetos podem ser Tudo ou Nada ou não, podem ter recompensas ou não, de acordo com a especificidade de cada um. Além disso, funcionam como uma agência publicitária, oferecendo toda a cadeia de serviços da publicidade para boas ideias atrás de financiamento coletivo.

Variável 5

  • Foca em projetos culturais
  • Campanhas de 25 a 40 dias, Tudo ou Nada com recompensa. A plataforma fica com 11% da campanha.
  • É uma plataforma de realização cultural que, além do financiamento, também presta serviços de produção e comunicação. Oferece os três serviços de forma separada, de acordo com a demanda de cada projeto.

Lembre-se:

O crowdfunding baseado em doação, o dinheiro é passado ao projeto apoiado sem necessariamente ter um retorno. O crowdfunding baseado em recompensas, a contribuição financeira trás um retorno em forma de produto exclusivo ou algum tipo de brinde. Já o equity crowdfunding é baseado em investimentos, ou seja, uma startup oferece uma participação societária em troca de investimento de outros usuários.

É preciso que fique claro, ao fazer um financiamento coletivo em qual categoria seu projeto se encaixa, além de fazer o planejamento do mesmo com cautela.

 

Veja abaixo um vídeo ilustrando como funciona o planejamento de um projeto de crowdfounding.

 

Se ficou alguma dúvida, ou se você sentiu falta de alguma plataforma crowdfunding na nossa lista, comente abaixo.

Nós da Codificar, adoramos nos comunicar e queremos conhecer mais sobre você. Somos uma fábrica de software e trabalhamos com desenvolvimento de aplicativos e software sob demanda.

Conheça mais sobre nossos serviços.

logo codificar

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

*
*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>