Qual a diferença entre Crowdfunding e CrowdInvesting?

Um negócio não é só feito de boas ideias. É preciso muito mais do que isso para que uma empresa, ou uma startup, se estabilize no mercado. É necessário organização, planejamento, ação e o fator que dará o ponta pé inicial: o investimento.

É ótimo quando o empreendedor já tem todos esses recursos para dar início ao seu negócio. Porém, muitas das vezes, o que acaba atrasando a realização de um sonho é a falta de investimento, deixando assim, grandes projetos somente no papel.

É muito comum que empreendedores reúnam sócios para ajudar a financiar a iniciativa. Só que quando não há essa possibilidade, o empreendedor não deve se desesperar, pois no meio comercial há uma alternativa que está sendo muito utilizada ultimamente, que é o chamado Crowdfunding, também conhecido como financiamento coletivo.

O meio que possibilitou que o crowfunding se expandisse foi a internet, pois online, fica muito mais fácil  de encontrar plataformas colaborativas, e com isso, a procura de empresas para o financiamento coletivo, tem aumentado significativamente.

O que é o Crowfunding?

De forma simplória, o crowfunding é basicamente uma vaquinha online, em que pessoas colaboram, e juntas fazem o que antes não poderiam fazer sozinhas.

o termo crowdfunding foi criado há pouco tempo, em 2006, e, apesar de poder representar esse conceito mais amplo, é muito mais utilizado quando falamos sobre projetos/empresas financiados de forma coletiva (várias pessoas contribuindo) por meio de uma plataforma online.

Talvez a diferença seja que a vaquinha tem como meta arrecadar dinheiro para um objetivo, uma realização de uma pessoa ou do grupo que contribui com a vaquinha, sendo que esse objetivo geralmente está relacionado ao consumo (comprar um presente para um amigo, uma geladeira para o escritório e por aí vai).

Um projeto de crowdfunding tem um objetivo que vai além do conceito de vaquinha: criar uma obra de arte, iniciar uma empresa. O retorno não é para o grupo específico, mas para a sociedade.

O grande ponto do crowd funding é que existe uma troca de valor, não é simplesmente uma doação – afirma Diego Reeberg, um dos criadores do Catarse. – Além disso, são as próprias redes sociais de um autor que apoiam seus projetos. Cerca de 80% dos valores arrecadados pelo crowd funding vêm de pessoas que, de alguma forma, já tinham familiaridade com os autores.

E o que é Crowdinvesting?

O crowdinvestment funciona como o Kickstarter ou Catarse, porém não é uma doação: você adquire ações daquela empresa, esperando que futuramente ela seja bem sucedida.

Este é um conceito aparentemente novo, e que está ganhando força graças ao JOBS Acts que está para ser aprovado no congresso dos EUA, permitindo que investidores não credenciados possam investir em startups com quantias a partir de $100 (Hoje apenas os “accredited investors” podem investir, e para ser um precisa ganhar mais de 200.000 dólares anuais ou possuir mais de 1 milhão de dolares em bens).

Não precisa ser americano para investir, a não ser que as leis do país da pessoa não permita esse tipo de investimento.

Como conseguir um financiamento?

Normalmente, tem-se uma curadoria para avaliar os projetos que estão na fase de seleção. Em seguida, são definidos o prazo de captação, a meta financeira e as recompensas (produtos e serviços oferecidos para quem apoiar o projeto, de acordo com o valor colaborado). Se o projeto atinge a meta no prazo estipulado, ele é considerado bem-sucedido, e o realizador recebe o dinheiro. Se não, o valor é devolvido para os apoiadores.

A maioria das plataformas de crowdfunding são baseadas em doação ou prêmios (reward-based crowdfundinge donation-based crowdfunding). Com crowdfunding baseado em doação, você doa dinheiro a um projeto que você quer apoiar sem necessitar de um retorno. Com crowdfunding baseado em prêmios, você contribui financeiramente com um projeto tanto para doar quanto para receber um produto, protótipo ou brinde em troca. Esses dois modelos de crowdfunding estão difundidos no mundo inteiro e são extremamente efetivos para projetos que, em geral, buscam valores relativamente menores que os de crowdinvestment. Vemos exemplos muito bem sucedidos de financiamento coletivo no Brasil com sites como Catarse, Benfeitoria e Kickante.

Já o crowdinvestment no Brasil e no resto do mundo é diferente em um aspecto chave: trata-se de crowdfunding baseado em investimento.

Em plataformas de investimento, uma equipe de empreendedores – uma startup –  que enxerga uma oportunidade no mercado, pode oferecer participação societária em troca de investimento dos outros usuários – investimento que ela vai usar para implementar seu plano de negócio. Assim, quando você aporta dinheiro por meio de uma campanha de crowdinvestment, você recebe uma participação real na empresa, assegurando seu direito a uma parte de qualquer sucesso futuro.

É bom lembrar que investimento em empresas start-ups é de alto risco e longo prazo e, portanto, deve compor apenas uma parte de uma carteira diversificada de investimento (no máximo 10%). Porém, investimentos feitos por meio de crowdinvestment oferecem a possibilidade de grandes ganhos de capital, caso a empresa obtenha sucesso. Também, quem investe por meio de uma plataforma de crowdfunding sente uma grande satisfação pessoal ao apoiar uma pequena empresa inovadora, pois sabe que está investindo em algo que realmente acredita e que está fazendo acontecer algo que, sem seu apoio financeiro, não aconteceria.

As diversas modalidades de crowfunding já são responsáveis por movimentar mais de US$ 65 bilhões na economia mundial anualmente. Este mercado vem apresentando um crescimento anual superior à 20%.

No Brasil, cerca de 80 plataformas já testaram esse modelo. Apesar da diminuição do número total de sites com campanhas ativas, as plataformas que estão em funcionamento relatam crescimento de projetos inscritos e arrecadação, indicando a consolidação do setor. No primeiro semestre de 2015, o Catarse, primeiro ambiente online de financiamento coletivo para projetos de empreendedorismo no Brasil, levantou R$ 31 milhões em contribuições para os projetos cadastrados em sua plataforma.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

*
*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>